segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Só por te amar...



Por te amar, eu abro mão de estar sempre com o cabelo penteado..
deixo que você fique em meu colo, e me despenteie com suas mãozinhas ainda inábeis, só pra aprender como acariciar...

Por te amar, eu abro mão de ter uma vida arrumadinha..
de andar sem pisar em brinquedos, de ter os móveis sempre limpos, e até minha própria roupa, seja de casa ou de passeio, para que você possa ter a liberdade de brincar e de imaginar, de se cansar de escalar a montanha mais alta do sofá da sala, ou nadar nos mares de banheira.

Por te amar, eu abro mão de comprar tudo o que quero para mim..
e posso te agradecer pelo resto da vida por abrandar meu coração e me fazer uma pessoa mais humana e menos egoísta, como já fui nos tempos antes de você.

Por te amar, há muito abri mão de passeios que não são adequados a crianças...
e hoje vivo os mais felizes momentos em família, de pijamas, vendo o quanto é simples a busca pela felicidade.

Por te amar, abri mão da tv e do computador..
e descobri que sou ótima em aprender canções de letras simples e coreografias para dançar e te fazer sorrir..

Por te amar, abri mão dos meus saltos altos...
e descobri que sou bonita de chinelos ou tenis, não pelo que estou vestindo, mas pela atenção que te dou quando estamos juntos, por ter disposição para buscar teus passos muito mais jovens e ágeis que os meus...

Por te amar, descobri que sou muito chata..
que sou uma leoa que defende a cria, que posso franzir o cenho sem máscaras ou disfarces para qualquer pessoa que te censure, para tudo o que não for do meu gosto pelo seu bem estar, descobri que posso ser tão forte por você a ponto de calar as línguas mais inflamadas com apenas um olhar de reprovação.

Por te amar, posso ser boba..
Dançar e cantar no meio da rua com você, sem medo de olhares ou críticas, porque a única coisa que me interessa é o seu sorriso, e não a opinião das pessoas.

Por te amar, já engordei muito..
tenho marcas definitivas da maternidade, que vou carregar até o dia da minha morte, juntamente com o amor tão grande que sinto por você, e que faz que tudo isso seja tão pequeno e tão insignificante, porque a beleza hoje tem significados diferentes para mim.

Por te amar, botei cor no que era cinza..
passei por cima de comentários, engoli cinismos que antes jamais teria aceitado, superei datas difíceis, pintei de feliz o que era chato pra mim, desbotei lembranças amargas a força pra escrever uma nova história por cima, e fazer com que tudo fosse mais agradável, só por desejar um mundo melhor pra você crescer e te fazer boas lembranças de sua infância.

Por te amar, virei a minha vida do avesso..
fiz coisas que jamais faria por mim, mudei o que era imutável, fiz de concreto o que era antes improvável, mudei os modos de vestir, de falar, de comportar, de agir e até de pensar.. e me descobri tão feliz e satisfeita como jamais imaginei que seria.

Por te amar, deixei de ser diferente..
passei a ser comum, pra ser referência pra sua vida, e então descobri que de comum eu não tenho nada..

porque quando você sorri..
quando você me abraça..
quando você me beija..
quando você me chama..
quando você olha com seus olhinhos de criança brilhando pra mim..

Sei que sou forte como o rochedo para suportar a tudo
e frágil como uma pétala pra te acariciar.

Sei que sou guerreira como a leoa por você
e branda como a brisa para te acalentar.

Sei que sou fria como o aço nu pra reprovar o que te faria mal
e quente e confortável com só o meu colo pode ser pra embalar seu sono onde você se sente seguro.

Por te amar, hoje sou MÃE.
E ninguém neste mundo que não viva isso tão intensamente e tão desejosamente quanto eu, seria capaz de saber qualquer uma dessas coisas de forma parecida.

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Entrando numa nova fase

Liberdade é uma palavra sagrada aqui casa.
Caio é uma criança livre, isso sempre deixei claro para quem quisesse ouvir,e pra quem visita a minha casa. (que é bem distante de ser uma casa arrumadinha)
Ele tem muita liberdade em casa pra fazer as coisas que gosta, brincar, bagunçar, enfim..  sempre disse que se ele não tiver liberdade em casa, não terá em lugar algum.
Dando valor a toda essa liberdade, nós, os pais dele, também somos livres.
Gostamos de ficar a vontade em casa e de usar o banheiro com a porta aberta.
O que isso tem a ver com o desenvolvimento do Caio? TUDO!
Ele é uma criança inteligente, e como todas na idade dele, aprende muito pela observação, incentivamos ele a ir ao banheiro, vou ao banheiro e chamo ele pra ver o que eu to fazendo, pra dar tchau pro xixi, e isso deixou ele com vontade de usar não apenas o piniquinho, mas também o vaso sanitário.
Na terça-feira dessa semana, dia 04, ele pediu pra sentar no vaso sanitário, eu coloquei ele.
Notei que ele já tinha feito xixi e não queria descer do vaso, deixei ele a vontade, fiquei observando aqui da sala..
Quando ele chamou pra desce-lo, vi que ele tinha feito cocô!
Fiz uma grande festa com ele, dançamos no banheiro, bati palmas, cantei parabéns, demos vivas.. queria que ficasse claro pra ele que ele fez algo importante e certo.
Resultado: no dia seguiunte ele fez coco no vaso novamente!
Compramos um adaptador pro vaso sanitário, pra dar mais segurança pra ele, assim não perigo que ele vase pelo meio do assento e caia dentro do sanitário.
De terça feira pra cá ele vem pedindo cada vez mais pra ir ao banheiro, horas usa o penico, hora o vaso.
Até deixei ele dormir sem fraldas essa semana! Ontem a noite ele escapou um xixi em mim... acontece..
E claro, tem que levar pra fazer xixi antes de deitar, mas ele ta se saindo muito bem.. nosso bebê está ficando mocinho! :)



segunda-feira, 19 de novembro de 2012

Mais arte!

Na última consulta médica do meu filho, o pediatra pediu exame de fezes e urina, porque nunca fizemos com o Caio.
Dada a requisição e feita a compra dos potinhos, começa a mamãe aqui a usar da criatividade pra colher esse bendito desse cocô.. botei ele no pinico uma vez.. NADA!
Dei um tempo, coloquei no piniquinho de novo, BINGO!
Ai é um olho no peixe, outro no gato, meu filho já estava de olho no piniquinho pra mandar embora o cocôzinho na privada, e eu segurando ele pra que ele não saísse correndo pela sala todo sujo.
Com muito custo abri o potinho (já era pra eu ter deixado aberto, mas fiquei com medo dele não fazer e eu estragar, porque o potinho é estéril) ai fui colher a 'amostra' pra por no potinho, deu uma crise de riso nessa criança, não sei o que ele pensou!
Ele falava pra mim: tédu mamãe!
E eu ria tanto que fique com medo de derrubar a 'amostra' e de me sujar toda...
rsrsrsrs
Mas no final deu certo!

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Artes que ficarão para sempre!



Bem, meu bebê já esta virando criança, e cada dia se torna um rapazinho mais independente..
Já é de se esperar que nessa fase, comecem as artes que ficam marcadas para sempre na vida da gente pelo riso e constrangimento que causam.
Pois bem, estamos nessa fase, e essa semana que se passou, foram logo duas!

QUARTA-FEIRA - 07/11/2012

Eu estava fazendo uma das tantas 'amáveis' faxinas na casa.
Caio passou por uma catapora e não foi pra escola, então pedi para ele brincar na sala enquanto eu limpava o quarto.
Pois bem, ele é muito bonzinho, e ficou brincando na sala.
Eu ouvia ele falando as coisas na sala, e de repente comecei a ouvir ele falando com grande empolgação: cocô!!! cocô!!!
Como ele mexe muito nos dvds e gosta muito do desenho do Pocoyo, que ele chama de cocô, achei que ele estava mexendo nos dvds, sendo que isso não é novidade aqui em casa, continuei a limpeza sem maiores preocupações.
De repente ouvi uma frase diferente: cocô, tédu.. nôzu! (crédo, nojo)
Ai tive a certeza de que esse 'cocô' era o que eu não queria achar que fosse.
Então me lembrei que, como ele ficava muito incomodado de fraldas, com coceira por causa da catapora, ele aprendeu a tirar as fraldas.
Fui para a sala ver o que estava acontecendo, dois passos depois da porta, tomei um escorregão que quase caio de costas.. adivinha em que eu escorreguei?
Cocô!!
haushauhsuahsuasa...
Enquanto eu limpava, ele apontava pro chão e falava pra mim:
Atí mamãe, cocô!  (aqui mamãe, cocô)
Tédu, nôzu! Dido! (Credo, nojo! Fedido)
hummmmm... tédo!!

E abanava o nariz com a mãozinha...
E eu, claro, limpando o chão de taco, morrendo de rir da situação!









SEXTA-FEIRA - 09/11/2012

Estava sentindo muita dor de cabeça, e estava faltando umas coisinhas aqui em casa de urgencia, meu marido ia ao mercado buscar, e eu pedi que ele levasse o Caio com ele, eu precisava acabar de arrumar umas coisinhas e queria tomar um banho, meus sogros estavam para chegar de Ibitinga na nossa casa.
Aprontei o Caio e fui tomar meu banho enquanto meu marido pegava as coisas para sair.
Fiz minhas coisas conforme eu previa e uns minutos depois meus sogros chegaram e todos se encontraram no portão, enquanto eles desciam as coisas do carro, eu acabava de lavar a louça na cozinha, então de repente ouvi um grande tumulto de risos no portão.
Sem saber o que estava acontecendo, esperei até que alguém entrasse pra me contar.
Vem meu marido se engasgando de rir, e minha sogra com o Caio no colo.
Eles mal conseguiam me falar o que estava acontecendo, quando João Paulo, envergonhado (o que é difícil de ver) me mostrou, por baixo da camisa do Caio a minha calcinha na cintura dele..
Ele simplesmente vestiu a roupa que joguei no cesto de roupa suja! kkkkkkkkkk
Meu marido não viu e foi ao mercado com ele assim.. e como toda coisa errada sempre tem expectadores, temos certeza que alguem viu no supermercado! hsuahsuahasua
Nessas horas eu até gosto de morar em São Carlos, pelo menos aqui é mais dificil de encontrar pessoas conhecidas na rua! kkkkkkkkk
(e queima minha cara de vergonha)

Ficamos imaginando depois o Caio andando pelos corredores do mercado, e a peça de roupa caindo e se perdendo no meio do corredor..
Falei pro meu marido: Você voltaria pra pegar? Ainda por cima estava usada!

Ele só riu, mas eu acho que ele ia deixar no corredor!! hahahahahaa...

A vida é assim, ontem eu fiz meus pais passarem por constrangimentos, hoje é a minha vez de ser constrangida por artes do meu filho!
Uma coisa é certa, lembraremos pelo resto da vida!

sábado, 10 de novembro de 2012

Meme.. a brincadeira nos blogs

Não sei se já viram esta brincadeira por ai, fui escolhida por minha amiga/irmã blogueira Nanã
e vamos que vamos ver que bicho que vai sair..

Bom... funciona assim:

Regra n° 1: Escrever 11 coisas aleatórias sobre você;
Regra n° 2: Responder 11 perguntas feitas por quem te escolheu e criar 11 novas perguntas;
Regra n° 3: Escolher 11 pessoas pra repassar esse Meme, e colocar os links dos blogs;
Regra n° 4: Avisar as blogueiras escolhidas;
Regra n° 5: Não retornar esse Meme pra quem enviou;
Regra n° 6: Postar as regras.

Coisas aleatórias sobre mim:

1 - Fui criada na igreja católica, mas hoje sou mórmon.
2 - Quando todos na casa dormem e eu fico observando meu marido e meu filho dormirem, eu começo a pensar no quanto os amo e chego a chorar.
3 - Eu mesma corto meu próprio cabelo desde os 15 anos. (então se vc acha que ele é feio,deve ser por isso! rsrsrs)
4 - Converso com as minhas plantas.
5 - Tenho nojo de comer qualquer coisa que não vá ao fogo e tenha como ingrediente clara em neve. (mousse de chocolate por exemplo)
6 - Sou terrivelmente alérgica a camarão.
7 - Tenho medo de borboletas.
8 - Barulho de água me desperta uma vontade incontrolável de ir ao banheiro, se eu não correr faço na roupa.
9 - Se o sistema do relógio digital foi 24h eu não sei ver as horas depois do meio dia. (não sei por exemplo que horas são 19h) Só sei ver am/pm.
10 - Meu senso de direção é horroroso. Me perco dentro de prédios e estacionamentos. Nunca sei pra que lado tenho que voltar.
11 - Tenho cara de durona e de forte, mas sou uma manteiga e choro por tudo. Se numa situação grave eu não chorar, é porque entrei em choque, e só depois de uns 15 dias é que vou me matar de chorar.




Perguntas feitas pela minha escolhedora:

1- Qual é o seu último pedido toda noite antes de dormir?

Que nada de mal possa acontecer as pessoas que eu amo.

2- Quais são as pessoas mais especiais da sua vida?

Minha avó, pelo imenso coração que tinha, me deixou a mais linda das lição de vida.
Minha mãe, pela coragem que sempre teve diante dos problemas e por ser uma leoa na criação dos filhos, principalmente após a separação.
Meu irmão, sou chata,  pego no pé, faço cobranças, brigo, e ele nunca deixou de confiar em mim e de demonstrar seu amor.
Meu marido, pelo amor incondicional e dedicação que tem por nós.
Meu filho, tão pequeno e aprendo tanto com ele.
Minhas 'irmãs' que a vida me deu de presente, Nanã e Meyre, quantas vezes me pego aqui em São Carlos chorando de saudades de quando nos viamos todos os dias. Vocês fazem uma falta imensa.

3- Qual é a palavra ou frase que mais define você?
Mãe.

4- Qual foi a maior alegria e a maior tristeza da sua vida?
A maior alegria foi o nascimento do meu filho e a maior tristeza foi ver duas das pessoas que amo muito perder pessoas queridas.
Ver a dor da minha mãe quando perdeu a mãe dela, e o desespero de minha amiga ao sepultar a filha. São três coisas que sem dúvida ficaram gravadas para sempre em mim.

5- Qual um lugar inesquecível que você já foi?
Ilha do Mel-PR

6- Qual é a tarefa de casa que vc mais gosta e a que mais odeia?
Adoro cozinhar e odeio lavar banheiro.

7- Qual sua música e cantor(banda, dupla, grupo...) preferido?

Deliciem-se clicando aqui

8- Qual foi a atitude mais corajosa que vc já tomou?
Sair de casa grávida brigada com minha mãe pra ir morar com meu namorado.

9- Se ganhasse hoje na Mega Sena, o que faria com o prêmio?

Ajudaria uma grande amiga que precisa de uma cirurgia na perna, depois garantiria o corforto (não luxo) da minha família (incluindo mãe, irmão, sogros, etc) e a educação do meu filho.

10- O que é mais difícil pra vc... Dizer sempre sim ou dizer sempre não?
Com certeza dizer não.

11- Alguém ou algo já te causou uma decepção daquelas que faz vc deixar de acreditar em algumas coisas?
Infelizmente já, mas a vida deu voltas e já superei essa falta de fé .. rsrs




Adorei a brincadeira...mas a parte chata é que não tenho blogueiras para indicar!! :(
Se alguém quiser responder nos comentários...
Beijocas!

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Dona Cegonha


A dona cegonha resolver me fazer feliz esse ano, eu não vou ter bebê, mas muitas, muitas amigas minhas estão esperando seus pequenos milagres, e isso me faz absurdamente feliz.

Gostaria de dar os parabéns aqui no blog a estas lindas mulheres, que estão gerando a vida no milagre mais lindo que o Senhor propiciou a nós mulheres.

Por ordem de acontecimentos ta meninas?

Otília, minha querida prima torta.. rsrs
Nanã, minha irmã guerreira.
Meyre, minha irmã de sempre.. desde que me conheço por gente.
Danielle, minha cumadre! rsrs
Flavinha, uma querida que to morrendo de saudades!!
e a mais nova do time, Marina.. nos dando reforço nesse mulherio lindo!

Que seus bebês sejam glória e luz na vida de vocês e venham para dar muitas felicidades a todos!

Beijos meninas!

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Dúvidas jurídicas...

DIREITO DAS GRÁVIDAS E DAS MAMÃES


1.Posso ser demitida por estar grávida?

Mesmo que a mulher engravide logo após a contratação, jamais poderá ser dispensada por esse motivo. E o mesmo vale até cinco meses após o parto. “A dispensa da funcionária em razão de gravidez constitui um ato de discriminação muito grave, podendo ser considerado criminoso em algumas situações previstas na lei”, explica Renata Fleury, advogada trabalhista, sócia do escritório Alino & Roberto e Advogados, em Brasília. Se isso acontecer, a gestante deverá ser reintegrada ao emprego, com ressarcimento integral dos salários correspondentes a todo o período de afastamento ou receber a tal quantia em dobro, se preferir não retornar à empresa.

2. Existem regras e prazos para avisar a gravidez?
O ideal é avisar assim que confirmada. Essa providência, além de ser um ato de consideração e delicadeza, antecipa ainda uma eventual mudança de planos, de cargo ou até mesmo uma demissão já programada. Nesse caso, a mulher não pode ser demitida, pois as grávidas têm estabilidade no emprego.

3. O que fazer se o cargo que ocupo tem funções incompatíveis com a gravidez?
A empresa precisa transferi-la para outra função até o final da gestação. Esse direito é assegurado pelas leis trabalhistas. Você poderá retomar seu antigo cargo depois do fim da licença-maternidade.

4. Como faço para ir a todas as minhas consultas de pré-natal?
Durante a gravidez, é assegurada pela lei a dispensa do horário de trabalho pelo tempo que for necessário para a realização de, no mínimo, seis consultas médicas e demais exames complementares. Desde que avisadas e justificadas, essas escapadelas ao médico não afetarão sua licença-maternidade, tampouco seu salário e suas férias.

5. O que acontece se eu tiver complicações durante a gravidez?
Qualquer complicação que coloque em risco a saúde da mãe ou a do bebê terá a dispensa garantida. Para isso, basta que você apresente um atestado médico. E não importa se haverá reunião ou fechamento de um projeto importante, pois o que está em jogo é o seu bem-estar e o do pequeno.

6. O que acontece caso eu perca o bebê?
Em caso de aborto espontâneo, comprovado por laudo médico, a mulher tem direito a uma licença remunerada de duas semanas

7. Posso ser demitida depois de voltar da licença-maternidade?
Toda mulher tem direito a cinco meses, após o parto, de estabilidade. Depois desse prazo, você pode ser demitida.

8. Quanto tempo dura a licença-maternidade e como fica meu salário nesse período?
Ela tem duração de 120 dias e pode ser tirada a partir do 28º dia que antecede o parto ou contando a partir do nascimento do bebê. No entanto, há a nova lei, que amplia esse benefício por mais 60 dias – é a licença de seis meses. Mas para consegui-la é necessário que a empresa ou o órgão público em que você trabalha tenham aderido ao Programa Empresa Cidadã. Quanto ao salário, não há mudança. Agora, se a sua remuneração for variável, a base do calculo é feita de acordo com a média dos rendimentos dos últimos seis meses.

9. Posso tirar férias imediatamente após a licença-maternidade?
Sim, tudo dependerá de um acordo e de uma conversa com o seu empregador.

10. O que fazer em caso de complicações no pós-parto que me impossibilitem de trabalhar depois que o período de licença acabar?
Em casos excepcionais, os períodos de repouso antes e depois do parto poderão ser aumentados em duas semanas, cada um. Para isso, novamente, você deverá apresentar um laudo médico. “A partir do 16º dia, a mulher deverá recorrer à perícia do INSS para obter o pagamento de um benefício previdenciário denominado auxílio-doença, cujo valor é inferior ao salário”, alerta a advogada Renata Fleury.

11. Há diferença se meu bebê nasce prematuro ou se tenho gêmeos?
Não. Se o bebê nascer prematuro, a sua licença-maternidade será computada a partir do momento do seu afastamento. E o fato de ter filhos gêmeos também não altera nem o tempo nem a remuneração da licença.

12. Em caso de adoção, a mãe tem direito à licença?
Sim. A mulher que adotar ou obtiver guarda judicial de um menino ou menina tem direito à licença-maternidade. Para tal, é preciso apresentar o termo de guarda. Quanto ao tempo de licença, ele varia de acordo com a idade do pequeno. Para bebês de até 1 ano, o período corresponde a 120 dias. De 1 até 4 anos de idade, são 60 dias de afastamento do trabalho e, se a criança tiver mais de 8 anos, a mãe terá 30 dias. Ressalta-se que a prorrogação por mais 60 dias, no caso de a empresa aderir ao Programa Empresa Cidadã, também se aplica aos casos de adoção.

13. O meu marido tem direito à licença?
Sim, mas com um prazo modesto: apenas cinco dias, igualmente remunerados e sem interferência em suas férias.

14. Como funciona o período de amamentação?
A lei garante que a mãe tenha dois descansos especiais durante a jornada de trabalho, sendo de meia hora cada um. O objetivo disso é garantir ao pequeno a amamentação exclusiva no peito até os 6 meses.

15. Se meu bebê adoecer depois do meu período de licença-maternidade, posso faltar?
Uma lei recém-aprovada pela Comissão de Constituição de Justiça da Câmara dos Deputados garante a dispensa para aqueles que têm filhos de até 12 anos em caso de doenças que exijam cuidados diretos. Esse período de afastamento pode ser de até 30 dias. Para isso, é preciso apresentar um relatório médico que ateste a necessidade de a mãe ou o pai ficar ao lado da criança durante todo o dia.

16. Esses dias são descontados das minhas férias?
Nenhum dos dias de licença por motivos de saúde da mãe ou do filho influenciará nas férias. Para evitar qualquer tipo de problema, é sempre importante apresentar o laudo médico que confirme o motivo da falta ao trabalho. Ausências injustificadas, sim, reduzem seu tempo de descanso.

17. A lei garante auxílios alimentação e creche para mães de bebês pequenos?
A lei diz que toda empresa em que trabalhem mais de 30 mulheres, maiores de 16 anos de idade, é obrigada a ter um local apropriado, onde seja permitido às empregadas deixar seus filhos no período de amamentação. Caso não ofereça um lugar assim, ela deve oferecer o reembolso-creche.

18. Como consigo esses benefícios? Devo pedi-los quando?
Para garantir esses benefícios, você deve entrar em contato com a área de recursos humanos ou a unidade competente dentro da empresa quando a sua licença-maternidade estiver próxima de terminar.

http://bebe.abril.com.br/materia/os-direitos-das-gravidas-e-das-mamaes


Caso você tenha alguma dúvida não respondida aqui, procure o sindicato da sua categoria trabalhista, ou um advogado que possa te orientar.

^.^

Como cuidar dos órgãos genitais do bebê?

É importante saber cuidar dos genitais da criança, principalmente por ele ficar o tempo todo coberto por fralda, para não ser surpreendida por uma infecção ou assadura.
Como disse na postagem anterior, não publico nada sem procedência, este texto não foi feito a punho e sim extraído de um site especializadoem cuidados infantis, após o texto existem notas pessoais (NP) e a fonte estará no final da postagem.

Como devo cuidar do pênis do bebê?

Há certa controvérsia nesse assunto.
Em princípio, não é necessário puxar a pele do prepúcio, aquela pelinha que cobre a cabeça do pênis (a glande), nas trocas do bebê.
Muitas vezes essa pele fica grudada na glande, e só vai desgrudar naturalmente depois de meses -- ou até anos.
Você pode abrir um pouco durante o banho, para limpar, mas o mais seguro é não forçar.

Alguns pediatras, no entanto, acham que é bom ir puxando a pele, fazendo "exercícios" para ela se soltar, e há aqueles que recomendarão o descolamento, feito no consultório mesmo, com a realização posterior dos "exercícios" para não haver nova aderência.
Mas a tendência mais atual é a de não mexer na pele.

De qualquer forma, ainda será cedo para pensar em fimose -- a questão da necessidade de cirurgia só deve ser abordada na época em que a criança sai da fralda.
Converse bastante com o pediatra e tire suas dúvidas.

Uma curiosidade: você talvez se surpreenda de ver seu bebezinho com uma ereção. 
Provavelmente isso não será surpresa nenhuma para seu companheiro. Bebês e crianças têm ereções espontâneas. Por isso às vezes o xixi pode vazar mais na fralda de meninos que de meninas.

Não se esqueça de sempre cobrir o pênis do seu filho com uma fralda de pano dobrada ou um paninho durante as trocas de fralda, para não levar um banho de xixi.

Se seu bebê fez a circuncisão (cirurgia que retira o prepúcio) logo depois de nascer, por motivos religiosos ou por recomendação médica -- há especialistas que acreditam que homens circuncidados estão menos sujeitos a infecções e problemas --, não é preciso nenhum cuidado especial, além da limpeza normal com água e sabonete neutro no banho e do uso de eventuais pomadas cicatrizantes ou antimicrobianas receitadas pelo médico.

Por alguns dias, depois da cirurgia, o pênis pode ficar vermelho, e até apresentar uma secreção amarelada. Não é preciso se desesperar, trata-se do progresso normal da cicatrização. É raro a circuncisão (também chamada de postectomia) infeccionar, mas, se isso acontecer, os sinais serão vermelhidão intensa e persistente, inchaço e feridas amarelas com líquido. Se você perceber esses sinais, procure o médico.

NP: O pediatra do meu filho recomendou que fosse feitas 'massagens' no pênis do bebê durante os banhos, e que fosse aberta a pele a para limpar.
Hoje, com quase dois aninhos, a pele do prepúcio está quase totalmente aberta e não existe risco de fimose.
Converse com o pediatra do seu filho e tire suas dúvidas.

Como devo cuidar da região vaginal da minha filha?

Com um algodão úmido ou um lenço umedecido, limpe a área sempre no sentido de frente para trás, para não levar bactérias do ânus para a vagina. Pode ser que a vagina dela esteja meio inchada e vermelha, e que haja uma secreção transparente, branca ou até com um pouco de sangue.

Isso é normal nas primeiras semanas, e acontece porque ela foi exposta aos seus hormônios femininos durante a gravidez. Se os sintomas persistirem depois que ela tiver um mês e meio, converse com o pediatra na consulta mensal


(fonte: .http://brasil.babycenter.com/baby/recem-nascido/genitais/)

Cuidando do umbiguinho

Depois de quase um mês de jejum do blog, voltando para tratar de um assunto importante!
O umbigo do bebê é um assunto especial, e que na hora H do cuidado pode ser que apareça alguma dúvida.
Lembre-se sempre mamãezinhas, tudo, TUDO o que eu coloco aqui, sempre é para ajudar, porque as vezes nós temos a falsa impressão de saber lidar com todas as situações, e quando aquele bebêzinho tão frágil está na nossa frente, nosso deslubramento é tamanho que as vezes temos dúvidas se estamos fazendo da melhor forma possível, e tenho certeza que sempre será a melhor forma a que você irá querer para o seu bebê.

Por que os bebês ficam com o coto do cordão umbilical?

O cordão umbilical ligava o bebê à placenta dentro do útero, e era o responsável pelo transporte dos nutrientes e do oxigênio necessários à sobrevivência dele.
Quando o bebê nasce, o cordão umbilical é cortado, num procedimento indolor, e um pedacinho (o coto) de 2 a 3 centímetros ainda fica ligado à barriga do recém-nascido.
Antigamente o coto vinha amarrado a pontinha com um elástico, hoje o processo é mais higiênico e o umbigo do bebê virá com uma presilha plástica que, apesar de maior e um pouco desajeitada, é fácil de limpar - seu real propósito.



Quanto tempo o cordão vai demorar para cair?

Entre 10 e 21 dias depois do nascimento, o coto umbilical vai secar, ficar preto e cair. No lugar dele fica uma pequena ferida, que leva de uma semana a 10 dias para cicatrizar.
O dia da queda do umbigo varia muito de criança para criança.
Às vezes, o cordão pode demorar até mais do que 21 dias para cair, sem que haja maiores problemas. Em caso de demora, ou de dúvida, contate o pediatra da criança só para ter certeza de que tudo está correndo como o esperado.
Nunca fique em dúvida mãe, a demora em perguntar pode ser tempo perdido para o tratamento do bebê, se tem dúvida e não tiver como ir até o consultório, ligue para o pediatra, mesmo que ele esteja em consulta e não puder te atender, solicite a secretária uma resposta DO MÉDICO. (não aceite opiniões de outras pessoas, se você está ligando para o consultório, espere que a resposta venha do médico) isso te tranquilizará para que você possa fazer outras atividades e dar os cuidados que seu bebê irá precisar sem ficar com aquela dúvida te preocupando.

O umbigo precisa de algum cuidado especial?

O coto umbilical tem de ser mantido limpo e seco para evitar infecções. Bactérias que vivem naturalmente em nossa pele podem provocar infecções no coto.
Em regiões sem condições de higiene, a contaminação do coto umbilical pode levar ao tétano, uma infecção muito perigosa para recém-nascidos.
Os médicos brasileiros costumam orientar as mães a passar um cotonete com álcool a 70% (vendido nas farmácias) no coto, em todas as trocas de fralda, e deixá-lo secar naturalmente.
Você pode cobrir o coto com a fralda, quando ele estiver bem sequinho, mas não coloque nenhum tipo de faixa.
Lave sempre as mãos antes de cuidar do umbigo. Também lave as mãos antes e depois da troca de fralda.
Se o coto ficar sujo de cocô ou xixi, limpe-o bem com água e sabão ou só com água. Como o cocô do bebê é gorduroso, é melhor usar sabonete para eliminá-lo. Depois aplique o álcool.

CURIOSIDADES:
Em outros países, o cuidado com o umbigo pode ser diferente. Em alguns, a orientação médica é de não passar nada no umbigo, nem álcool, para que ele seque mais rápido. Em outros lugares, a recomendação é de não molhar o coto, portanto não se dá banho no recém-nascido enquanto o umbigo não cai.
No Brasil, porém, os especialistas indicam o banho desde o primeiro dia de vida, sem problemas. Basta secar bem o coto e passar o álcool antes de fechar a fralda.

Está saindo do umbigo uma secreção que parece pus. É perigoso?

É normal que o coto tenha algum tipo de secreção amarelada, até parecida com pus, mas isso não significa que ele esteja infeccionado. A secreção pode ter um leve cheiro desagradável.
Também é normal aparecer um pouquinho de sangue na fralda ou na roupinha que tiver ficado em contato com o coto.
Se você estiver preocupada com a aparência ou com o cheiro do coto, peça para o médico dar uma olhada.

Com o que devo me preocupar?

Procure o médico se:

• O bebê tiver febre, ficar letárgico (quietinho demais), começar a mamar pouco ou parecer não estar bem.
• O umbigo e a área em torno dele estiverem inchados ou vermelhos.
• O coto umbilical ficar inchado ou com mau cheiro muito pronunciado (um pouco de cheiro menos agradável é normal).

O umbigo caiu, mas ficou uma feridinha. O que faço?

Depois que o coto cai, demora ainda entre sete e 10 dias para o umbigo cicatrizar completamente. Pode ser que apareça um pouquinho de sangue na fralda, o que é normal.
Continue limpando com o álcool 70%, várias vezes ao dia.
Às vezes, o umbigo leva mais tempo para cicatrizar, e pode aparecer uma carne esponjosa no local. Desde que não haja mau cheiro ou sinal de infecção, não há razão para se preocupar, esse tecido logo vai desaparecer.
Se o umbigo continuar sangrando, fale com o pediatra, porque ele pode cauterizar o local com nitrato de prata.

Depois que o coto caiu, o umbigo ficou alto. O que é isso?

Quando o umbigo da criança fica saltado, é provável que se trate de uma hérnia umbilical.
As hérnias umbilicais são muito comuns e podem afetar até 20% dos bebês.
Normalmente elas não exigem tratamento e se resolvem sozinhas.

Converse com o pediatra do bebê.
Ele vai acompanhar a hérnia nas consultas até depois do primeiro aniversário da criança, para aí sim decidir se é necessário algum tratamento ou não.

Nunca coloque nada sobre o umbigo do bebê para "deixá-lo para dentro".


Dúvidas de como limpar?

Confira as dicas do vídeo da Crescer.




1º - Limpe todas as dobrinhas do umbigo, faça delicados movimentos circulares para fora em toda a volta.
2º - Com um cotonete limpo, passe o álcool 70% também nos dois lados na presilha plástica do coto.

Até mesmo hoje, depois de quase dois anos, para fazer a higiene do umbigo Caio ainda uso álcool 70% e cotonete. ^.^



CURIOSIDADES:
Quando se é mãe, você vai ouvir várias coisas entre ditos e cultura popular, claro que a pessoa que vier te trazer a informação está querendo o bem para você e o bebê, porém use do seu bom senso para 'filtrar' tudo aquilo que escuta.
Este blog é construído com muito carinho para tirar dúvidas triviais, de como proceder em cuidados simples, o blog é feito de acordo com as informações que recebi ao longo do tempo nas consultas com o pediatra do meu filho. Não publico informações duvidosas ou vídeos sem procedência. As informações são separadas com o máximo de carinho e cuidado para vocês.

Existe um dito popular que manda-se colocar uma moeda em cima do umbigo alto da criança para que ele 'entre'.
Isso além de irrelevante será desconfortável para a criança, sem contar que será uma porta aberta para infecções.
Atentem-se, e lembrem-se do apelo que faço novamente, SE TIVER DÚVIDAS, CONSULTE PREFERENCIALMENTE O PEDIATRA OU PROFISSIONAL DE SAÚDE DE SUA CONFIANÇA, E NÃO ACEITE NENHUMA INFORMAÇÃO QUE NÃO SEJA A
DELES.



Beijos com carinho!! (e muito paparico nessas crianças lindas)

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Os primeiros dias em casa

Os primeiros dias em casa são ótimos, e estranhos..
São ótimos porque a gente não aguenta mais ver a parede do hospital, comer a comida do hospital, sentir o cheiro do hospital...
Então é prazeiroso sentir o cheiro dos seus lençóis, deitar na sua cama..
É bom ver as pessoas da família, aqueles rostos conhecidos trazem acalanto, mesmo sem saber o que fazer com eles.. porque a gente se sente atrapalhada toda cheia de pontos e cheia de dor, e de alegria por ter um bebê e poder compartilhar a alegria com todos..
Caio passou bem, aliás ele passou muito bem os primeiros 15 dias, a vida foi só dormir e mamar..
Eu já não passei tão bem assim, tive dores terríveis (talvés pela minha teimosia em levantar os braços e odiar ficar de repouso) fiquei impaciente por ter que repousar, fiquei sensível a tudo, com os nervos a flor da pele, tive febre do leite...  e ainda intermediei um desfortável desentendimento famíliar que me dava vontade de sair correndo mundo a fora sem olhar pra trás.
Minha família não vinha mais me visitar, minhas primas, minha mãe... ninguém.
João Paulo passava a maior parte do tempo no computador, como eu não podia descer o degrau da porta e fazia muito calor, ficava sentada numa cadeira na sala, em frente a porta, e Caio no meu colo.
Me fechei num mundo em que tinha conforto olhando meu filho, trocando, dando banho, fazendo carinho, cheirando, fotografando... a minha vida era isso.
Eu só queria me recuperar, o mais depressa possível... queria poder passear de carrinho com o Caio, queria ir até a esquina, até a rua da frente, até a praça, até a casa da minha mãe... queria desaparecer daquela cadeira, daquelas paredes...
Comecei a sentir raiva dos pontos, de não poder me locomover direito, me esticar, de não poder dormir na posição que eu gostava... chorava a noite.. já não podia me olhar no espelho de tanta irritação.

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Backups salvadores

Como queimou o HD do nosso antigo computador, eu não sabia se na realidade eu tinha ainda as fotos da gravidez, em Ibitinga pegamos alguns cds de backup, e nele encontrei algumas (muitas) fotos da minha gravidez... foi um alívio!
Fazendo essa postagem rápida, vou dividir essas fotos com vocês... são muito especiais para mim, e é fantástico ter recordações dessa fase tão gostosa que a gente morre de saudade depois que acaba.
Espero encontrar as fotos do Caio bebê..

6º mês

 Acantonamento de Artes Marciais na Academia





 Foto com Carmen Carolina, uma das Técnicas que treina a seleção brasileira de Taekwondo

Nosso casamento no civil


Atividade da igreja em Matão, com nosso amigo Sushi...

Caio de chapéu... rsrsrs


 No finalzinho da gravidez aqui... entrando no último mês

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Banho de bebê

Vamos lá.. a tese do meu esposo ainda não acabou, está enlouquecendo a gente com prazo apertado, mas consegui um buraquinho de tempo e aproveitei para deixar um post novo pra vocês.

Achei importante trazer como tema hoje o banho dos pequeninos, eu mesma quando parava para pensar num bebezinho todo molinho e frágil, as vezes me perdia nos pensamentos de como segurar, como dar corretamente o banho para não entrar água nos ouvidinhos e cuidar para que o bebê não ficasse todo desajeitado.

Na época do final da minha gravidez, que foi quando eu pude viver e curtir a gravidez como deveria.
Se aproximando do finzinho da gravidez, quando todo está nos devidos lugares a espera da criança, é a hora que paramos de nos preocupar com o que comprar e ai então nos damos conta de se preocupar com o que fazer... ja já o bebê ta ai.. E AGORA?
- como troca?  será que vou saber trocar?
- como da banho?

Fuçando na internet pra saciar minha curiosidade e pra reafirmar aquilo que eu já sabia, encontrei esse vídeo de banho pro bebê.. e adorei!!
Aprendi a dar banho de uma forma que nunca tinha visto ninguém fazer.. e foi essa forma que adotei para dar banho no meu filho... ele toma banho até hoje usando algumas coisas desse aprendizado, conforme a criança vai crescendo, vamos nos adaptando ao novo jeitinho dela ser.
Acho os vídeos melhores do que eu ficar falando ou postando fotos, pois neles vocês conseguem uma melhor visualização da forma de segurar e de como fazer.


Ok, agora é a hora das diquinhas...
- Para os primeiros dias do bebê, prefira sabonete líquido. PQ?
Porque o sabonete líquido é mais fácil de manusear já que você não vai estar cheia de prática nos primeiros banhos,  porque dá para dosar melhor a quantidade de produto utilizada do que com os de barra, e principalmente, ele é mais suave que o sabonete em barrinha.

- Cuidado com os ouvidinhos. Apesar de já ter sido comentado isso no vídeo, o aviso é pra redobrar o cuidado mesmo. Criança com infecção de ouvido é de cortar o coração e água no ouvido é porta pra isso acontecer.
Se for necessário secar o ouvido do bebê com cotonete, não coloque a haste até o fundo do ouvido, é pra limpar só a "portinha".

- Quando virar o bebê para lavar as costas, cuidado pra não bater o rostinho dele na banheira, e observe o nível de água da banheira para não colocar o rosto do bebê na água. Parece uma coisa boba de se falar, mas a gente presta tanta atenção nos outros detalhes que pode acontecer SIM.

- Antes de ter o bebê na banheira e estar com braços ocupados, faça um teste com o frasco de shampoo, derrame um pouco na mão e veja se ele não libera produto demais de uma vez, algumas marcas fazem isso.

- No vídeo a senhora que da banho na criança derrama o sabonete liquido diretamente na pele do bebê, digamos que você va dar banho na criança no inverno, se fizer isso o bebê vai se assustar porque o conteúdo do frasco fica gelado, coloque na mão uma bolinha de produto e misture com um pouquinho de água da banheira para 'quebrar' o gelado.

Prefira esse tipo de válvula que você pode usar com uma mão só:

Com amor e com carinho seu bebê vai ficar cheirosinho sempre, e você vai tirar de letra o banhinho!
Boa sorte!
Beijos com carinho!

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

Pausa nas atividades

Queridas e queridos...
Meu amado esposo estáem processo de finalização se sua tese de pós graduação.
Farei uma pausa nas atividades pra ele usar o computador o tempo todo...
Assim que puder voltaremos a historia!

Beijos!

segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Preparo das mamas e Amamentação

Eu, particularmente, sofri com rachaduras no peito, acredito ser uma coisa natural, porém é um processo é muito doloroso, era agonizante amamentar com os peitos doloridos e sangrando.

É necessário que se faça um preparo do seio antes do nascimento da criança, quanto mais tempo você preparar o seio, menos chances tem de sofrer com ruptura da mama.
Eu comecei a preparar o seio muito tarde, no 6º mês de gestação.

Vou deixar algumas dicas boas para as mamães de primeira viagem, e espero que não sofram como eu, eu chegava a chorar algumas vezes com dor e espero que vocês não passem por isso, a amamentação é uma coisa maravilhosa, e se pudermos nos cercar de cuidados para poder proporcionar ao bebê esse momento de amor, então vamos fazer isso!



Não achei esse vídeo muito didático, então vou ilustrar algumas coisas importantes que ela diz.

1º - O SABONETE RETIRA A OLEOSIDADE NATURAL DA PELE
Neste tópico ela diz para fazer massagens com uma bucha vegetal, de fato isso auxilia muito no fortalecimento da pele da mama, porém, como todos sabemos, a bucha vegetal serve para fazer esfoliação da pele, ela é áspera e grossa. Será muito doloroso se você iniciar o processo com uma bucha vegetal grande e dura.
Comece com uma buchinha vegetal para o rosto, faça movimentos suaves e circulares no sentido horario e anti horario, conforme a sensibilidade for diminuindo, você pode ir colocando mais vigor nas massagens.

2º - EXPOR AS MAMAS AO SOL
Isso também é imprescindível para a melhora da pele, se você não tem um espaço próprio para tomar sol nos seios, procure um cômodo que bata sol nos horários apropriados a exposição. Você pode tomar esse sol mesmo com o vidro da janela encostado. (Ninguém esta pedindo pra você fazer um top less no meio da rua, ok?)
As massagens são feitas no sentido da base do seio para o bico, primeiro nas laterais e depois nas partes de cima e de baixo juntos, é estimulante para a descida do leite.
No final do 6º mês eu já tinha colostro.

3º - O QUE É BICO DO SEIO INVERTIDO?


 É a forma anatômica do seio da mulher, quando o bico do peito é para dentro.
Quando a mulher apresenta esse formato de peito, ou o bico raso (reto com a auréola) é necessário muito preparo para que se forme um bico, e o bebê consiga fazer a pegada para mamar.
Existem massagens próprias para formar o bico do peito, a chamada manobra de Hoffman pode ajudar muito.





Durante a amamentação, quando eu já estava com o bico do peito partido, o médico me receitou uma pomada muito boa, Millar.
Ela é lanolina pura, hidrata o bico do peito, não deixa formar crostas nas rachaduras e sendo assim elas cicatrizam mais depressa, não é nociva a criança, é só lavar com água ou tirar com um pedaço de gase molhada.
Essa pomada pode ser usada antes do período de amamentação, para ajudar a preparar o seio.
A pomada, embora muito boa, não tem o preço mais barato do mercado, custa cerca de R$40,00.
Eu apostei nela por ser de um laboratório de confiança, não dá pra passar qualquer coisa no seio que você não sabe se vai sair, ou se ficar algum resíduo, que faça mal ao bebê.
Se você usar, eu recomendo também que use um protetor de seio descartável, porque a lanolina é um óleo e mancha a roupa.

Outra coisa importante que pouca gente sabe é que se deve lavar o seio (quando possível) após todas as mamadas da criança, a saliva do bebê pode ajudar a ressecar e partir o bico do seio.
Uma passada de água já o suficiente para evitar rupturas.


AMAMENTAÇÃO

Tive orientações maravilhosas na Santa Casa, a pediatra foi muito solícita e me ensinou as três posições da mamada.
Procurei por muitos vídeos, e achei o conteúdo deste vídeos da crescer muito parecido com as orientações que eu tive na Santa Casa.
Apesar da gente sempre ver mães amamentando, na hora H é bem diferente, e o que você acha que sabe pode não ser suficiente.




Meu filho começou com a posição tradicional, como ele era muito sonolento tentei amamentar na posição cavaleiro, mas machucava muito meu seio.
Nas fases que eu já estava com o seio ferido a posição invertida era boa, porque o ponto de sucção mais forte muda de lugar e doía menos.


MAMADEIRAS E CHUPETA
Caio nunca teve muito entusiasmo com mamadeira e chupeta, a chupeta ele pegou super pouco, quando bem pequeno, e a mamadeira ele pega raramente, usa na escola para as mamadas, e em casa pra fazer alguma graça de beber dois golinhos de água, ele usa mais o copinho.
É importante saber que hoje existem uma marca de mamadeira e de chupetas que tem o formato do bico do peito na hora da sucção, não deforma os dentes da criança nem o palato.
O Caio nas raras vezes que usa, usa esse.
O plástico da mamadeira é livre de substancias tóxicas e pode ser levada ao microondas.
Também não é barato, é de fabricação alemã, mas acredito ser mais em conta que o tratamento no ortodontista!! rsrs
Procure nas farmácias pelos produtos da NUK  (clique no link e conheça)

Espero que todas se conscientizem que a amamentação é uma porta para a boa saúde do seu filho, o peito diferente da mamadeira e da chupeta, não deforma a dentição e o palato, ele ajuda o desenvolvimento da face, além de ser alimentação é carinho.
O Caio está com um ano e oito meses hoje, e ainda mama no peito.
Amo amamentar, vou cumprir com os dois anos recomendado pelo pediatra sem crise.
Deixo aqui também o meu relato de que, em várias vezes que meu filho ficou doente, a salvação dele foi mamar no peito, porque ele recusou se alimentar de qualquer outra forma, até beber água.
Espero que aproveitem as dicas e amamentem com sucesso!!
Dúvidas???
É só postar nos comentários!!

Beijos com carinho!!

PS:Infelizmente a NUK e a MILLAR não me pagam nada para divulgar seus produtos, só o fiz como dica útil as mamães, para não ficar caçando produtos nas horas de necessidade.

Saída para casa...

No hospital o Caio ficava no nosso quarto, e só saia de lá quando alguma enfermeira vinha buscá-lo para o banho, para fazer um exame de glicemia (controle da Santa Casa para saber se o bebê estava se alimentando) ou para tomar uma mamadeirinha de complemento.
O tempo todo ele dormia, e as vezes era difícil acordá-lo, a pediatra da Santa Casa me orientou a tirar a roupinha dele, e deixar ele peladinho quando precisasse mamar se ele não acordasse, assim ele despartaria aos poucos, eu tirava a roupa toda dele, até a fraldinha e ele não acordava.. rsrs
No segundo dia de vida, o Caio ia fazer o teste da orelhinha (para verificar se a audição dele estava boa) e o exame rotineiro para a liberação.

A pediatra me chamou para conversar e disse que assim que o Caio acordasse, ela queria ver ele mamando para poder liberar a gente, queria saber se ele tinha aprendido a mamar direitinho antes de mandar a gente pra casa, também conversou comigo a respeito de um soprinho que ela escutou no coraçãozinho dele, disse que logo que a criança nasce ela tem uma alteração nos batimentos cardíacos, porque na barriga da mãe a circulação do sangue do bebê também dependia da placenta, e agora o corpinho dele vai se adaptar aos poucos a fazer o trabalho sozinho, ela disse que geralmente o soprinho cardíaco some nos primeiros dias, mas como ela ainda estava ouvindo no Caio, era para pedir para o pediatra que iria acompanha-lo depois verificar quando ele fizesse sua primeira consulta.
Fiquei ansiosa com esse soprinho que não tinha sumido, e esperando a fonoaudióloga para fazer os testes da orelhinha.
A fono chegou no meio da manhã, e iniciou os testes com um aparelhinho parecido com aquele que o pediatra usa para observaar dentro do ouvido.
Ela disse que ele emite uma frequencia sonora, e se ele tirasse se mexesse, precisaríamos começar de novo.
Do lado direito foi de primeira, ela examinou e disse que estava tudo ótimo, do lado esquerdo precisamos de umas três tentativas, mas depois disso ela disse que estava ótimo também.

A pediatra veio ver como ele mamava, e já dava umas sugadas bem gulosas.. fomos liberados para ir para casa, só faltava a visita do meu tio para liberar a gente.

Depois de ficar se perguntando e conversando com o João Paulo sobre que horas será que ele passaria pelo quarto, ficamos paquerando o bebê dormindo um pouco mais, se preparando para o almoço delicioso de hospital.
Almoçamos e quando eu ia pensar em dormir um pouco meu tio finalmente apareceu!!
Fez alguns exames, olhou os pontos, aperta aqui e lá..
Me liberou para ir para casa!

Que som maravilhoso tem essa palavra: CASA.

Já não aguentava mais ver os corredores da santa casa, o quarto, eu queria ver a rua, ver minha família, vestir uma roupa mais bonita do que uma camisola, poder eu mesma cuidar do banho do meu filho, enfim.. estava livre!
Chegamos ansiosos, um pouco inseguros e em dois, e íamos embora felizes, nós três!

Meu sogro foi buscar a gente no hospital,  eu coloquei a roupa que tinha separado para ir embora, uma calça de malha saruel, uma bata e uma sapatilha.
Caio já estava trocadinho, pronto para ir para casa!
Como não tínhamos o bebê conforto no carro, o Caio foi embora no meu colo, deitadinho num travesseiro. O travesseiro parecia uma cama king size para ele! Dormiu o caminho todo de Bariri a Ibitinga.

Eu nunca imaginei como era andar de carro com a barriga cheia de pontos, a cada valeta, a cara buraco, a cara solavanco, parecia que ia abrir tudo, que minhas tripas iam pular pelo corte.
Eu andava arcada, achei que nunca mais na vida eu ia conseguir me esticar novamente.
Mas eu estava indo pra casa, estava tudo bem!

Caio dormindo na cama da mamãe

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

Indelicadezas sobre a maternidade

**No final da postagem há fotos que podem gerar desconforto para algumas pessoas, porém postei com caráter informativo. (explico durante o texto)
Se não gosta de olhar, feche quando aparecer o aviso de fotos, ok?



Sim, a maternidade tem algumas indelicadezas que é necessário saber.. e que nem sempre você terá um ombro amigo disposto a te contar, muitas vezes, nem mesmo o médico vai te dizer, a menos que você pergunte, e não é todo mundo que sai falando disso por ai por ser, no mínimo, embaraçoso de se levantar essas questões...
Mas vamos lá..
A primeira coisa, desculpem a minha ignorância, mas eu nunca soube ao certo o que acontecia com a placenta no parto normal, o bebê nasce, corta-se o cordão, é tudo lindo, e resto??

Bem, a primeira coisa a se conhecer é que a placenta é praticamente um órgão que se forma para conceber a criança, é cheia de veias próprias e artéria, e tem seu próprio modo de funcionamento, é um misto de rins com pulmão e coração, e apesar de estar dentro do corpo, ela é desconectada de todo o resto quando a nasce a criança.
Na cesariana a barriga já está aberta, a placenta é tirada e fecha-se o corte.
No parto natural, depois de cortado o cordão umbilical, a placenta também nasce!!
Sim, ela nasce! A mãe continua tendo contrações até que ela saia naturalmente.
E sim, eu não tinha o conhecimento disso até ficar grávida, não sei como acontece, mas esse tipo de informação não é levada a diante, nos filmes e nas novelas, por exemplo, só mostra o nascimento do bebê, que é uma coisa bem linda, mas a feiosa da placenta ninguém se interessa em mostrar! rsrs
Pois bem... era isso.
No final da postagem, vou colocar uma foto da bendita placenta, se você não gosta de olhar, pule essa parte... eu respeito!


2º - Quando você está esperando um bebê, no final da gravidez pode romper a bolsa a qualquer momento, o rompimento da bolsa não é simplesmente uma água que corre pelas pernas, existe uma parte da placenta que se chama tampão gestacional, e geralmente ele sai antes do rompimento da bolsa.
Ele é um indício que o parto está a caminho.
O tampão tem cara daquelas gelécas de brinquedo, de textura gelatinosa.
Ou se você não sabe que brinquedo é esse, estamos falando de secreções corporais, e tem cara de catarro. (É...)
É uma porção que corresponde a mais ou menos uma ou duas colheres de sopa. Ele nada mais é do que a parte que fica abaixo da cabeça do bebê, tampando mesmo, como sugere o nome, o canal antes do nascimento.

3º - Assunto polêmico, mas necessário!
Em alguns casos, que vou explicar quais, a maternidade não permite pêlos, se você não quiser ser depilada por uma (ou um) enfermeira(o), faça isso em casa! Deve ser feita por completo.
Claro que com a barriga do último mês de gravidez é muito difícil, então se você tiver alguém de confiança que te ajude, ótimo! Peça pra mãe, pro marido... enfim...
Agora porque polêmico?
Porque esse tipo de depilação coça e é um inferno, incomoda e pode dar alergias no nascimento dos pêlos.
Hoje em dia nos partos humanizados, que prezam pelo conforto e naturalidade isso está mais flexibilizado, não há regras de uso de pêlo ou não, então se permite o 'corte de cabelos' usual.. nada precisa ser mudado.
Sendo assim, vale se informar com seu médico se será necessário.
Porém, já posso adiantar de antemão, se você optante de cesariana, será necessário!

4º - Após a maternidade até que os órgãos e víceras retomem seus devidos lugares, é normal sofrer de incontinência urinária. Não se espante se acontecer com você! Sua bexiga está mais baixa que o normal, mas ela vai voltar pro lugar!!
Se os escapes se prolongarem demais (mais de 3 meses) consulte seu médico a respeito.

5º - Tão logo a criança nasce, ela está cheia de hormônios por causa do parto, que ela vai perder aos poucos, passado o inchaço característico do nascimento, os genitais da criança vão parecer grandes para o tamanho dela, não se espante, é devido a esses hormônios e logo vão ser mais harmoniosos com o tamanho do bebê.

6º - Existem alguns mitos sobre o leite materno, o que faz descer leite e tal.
Quer ter leite? Coma e beba água em abundância.
Dê preferência a alimentos de milho (polenta, cuscuz e a quirera de milho - sim, de passarinho - que eu vou dar a receita depois)
Mandioca, toda espécia de sopas, canjica, arroz doce.
Só não recomendo chocolate,  porque a gordura dele pode dar cólica na criança e inflamar seus pontos se você tiver.
NADA de água inglesa, isso além de mito é um medicamento (tipo aquelas garrafadas de vó) entupida de ervas que você nem sabe o que pode causar durante a amamentação, e muito menos se vai fazer mal ao bebê.
A indicação farmacológica disso é tônico para abrir o apetite, nada tem a ver com leite.
NADA de cerveja preta, o álcool vai para o leite SIM!
E o que recomenda o Ministério da Saúde (apesar de eu achar ridículo) é que a cada dose de bebida alcoólica, se aguarde 1h para amamentar o bebê. (Se você amamenta livre demanda, ou seja, a hora que o bebê quer, isso soa um tanto inútil)
E se você ainda estiver convencida a beber amamentando, saiba que uma das consequências são: falta de ganho de peso do bebê, cólicas, dores no corpo (o bebê fica de ressaca pelo leite, sério isso)
Então, PRA QUE?

7º - Se não sabe andar sem saltos, aprenda!
O desequilíbrio é uma companhia constante na vida de uma grávida.

8º - Grávidas sofrem de prisão de ventre e de hemorróidas. Não é regra, mas 90% têm.

9º - Se prepare para o parto, se informe, leia, assista documentários, peça ajuda.

10º - Claro que quem dá conselhos não quer ser prejudicial, mas a vinda de bebês ao mundo não acontece desde hoje (!!!) e a quantidade de crenças e mitos e simpatias e etc é muito, mas muito gigante!
Claro que você não precisa ser indelicada, mas PENSE antes de fazer qualquer coisa que te sugiram.

E pelo amor de Jesus
-você saber ou não se uma visita está menstruada não vai secar teu leite.
-você não vai precisar tomar sopa do mesmo prato que ninguém pra descer o leite
-se você teve menino, seu repouso não necessita de um dia a mais porque menino é mais forte
-pra sair do período de repouso você não precisa tomar uma dose de cachaça pra não ter febre
-o umbigo do bebê não ficar pra dentro após cicatrizado só se você enfaixar e colocar uma moeda em cima
-você pode torcer as roupas do bebê que ele não vai ter cólica
-criança quando aprende a andar e ficar em pé, gosta de ficar de bunda pra cima e isso não significa que ele 'está chamando um irmãozinho', afinal de contas, todos sabem bem O QUE chama um irmãozinho.

Dúvidas??? Pergunte!! Vou ajudar no que eu puder.
Fui postando conforme me lembrei...


FOTOS (pule se não quiser ver)

*As fotos foram tiradas da internet para ilustrar a postagem, portanto não tenho o conhecimento da autoria para colocar aqui.


















 
 Placenta




Tampão gestacional
(não consegui foto melhor, desculpem!)

terça-feira, 11 de setembro de 2012

A primeira noite

 (texto do meu diário pessoal)

A primeira noite que nós três passamos juntos, só o Caio dormiu.
Eu fiquei acordada esperando passar o efeito da anestesia, parecia que algumas horas eram como a eternidade, eu estava louca pra beber água, sentia uma enorme sede e muito calor.
Aquela noite ensopei uma toalha de rosto secando o suor que descia pela minha testa e pescoço.
O João ficou acordado comigo me fazendo companhia, para eu sentir menos desespero.
O calor era demais, mas a sede era ainda pior, como o Caio estava no quarto conosco, qualquer corrente de ar era proibida, ficamos ali cozinhando no quarto.
Chovia, chuva de verão, dessas que deixa tudo abafado.

Na manhã seguinte meu cabelo estava completamente molhado de suor, os lençóis tinham meu contorno, o travesseiro estava molhado, lavado de suor, e meu susto maior foi quando levantei o travesseiro e vi que o lençol embaixo dele também estava molhado. Parecia que tinham jogado um balde de água na cama, com muita calma me levantei para tomar um banho, senti como se tivesse aprendendo a andar de novo, pernas descordenadas e tontura.
Não foi a toa que assim que fui liberada para tomar água as 3h da manhã, bebi de uma só vez um litro e meio de água.


Caio continuava dormindo pela manhã, ele tentou mamar de madrugada, mas tudo é muito novo pra ele, ainda não sabe como fazer.. rsrsrs
Quando ele está acordado olha tudo com curiosidade, tem olhos muito espertos.
E quando dorme não tem quem seja capaz de acorda-lo, nem pra mamar.

Logo cedo a enfermeira me brindou com um maravilhoso desjejum, digno de quem só tinha comido no almoço do dia anterior, meio copo de água e meia dúzia de comprimidos, ela me perguntou se tinha conseguido fazer xixi, eu tinha tentado quando fui ao banheiro, porém sem sucesso, vi no semblante da enfermeira que ela queria uma resposta para me por uma sonda, e eu confesso que de todas as coisas que me assombram, a que mais me da pavor, mais do que a própria cirurgia é a sonda.
Eu menti, disse que tinha conseguido. (Não façam isso, por favor, por favor, por favor!)
Ela virou as costas eu fui ao banheiro tentar novamente, liguei a torneira da pia, deixei a água fazendo barulho, tentei relaxar, mas só saia o mesmo mantra da minha boca: "sai xixi, sai xixi, por favor, sonda não, sonda não, sonda mau, xixi bom! Sai xixi, sai xixi..." (rsrssr)
Então desse dia em diante, não posso ouvir barulho de água!

Cerca de meia hora depois do remédio, veio o café da manhã de verdade, eu tinha a sensação que nem sabia mais mastigar depois de tanto tempo sem comer... recebi uma garrafa de chá, leite, bolachas, torradas, geléias, margarina...

Antes mesmo do horário de visitas, alguém bateu na porta de mansinho, minha tia Elisete!
Conversamos um pouco, ela queia saber sobre o almoço(eu também), disse que mandaria da casa dela o almoço para mim, e que era para João Paulo ir para lá almoçar com ela, ela viria buscar.
Fizemos tudo como combinado, e eu esqueci que era menina, e almocei feito um urso depois do período da hibernação.




FOTOS



Nascimento

(texto do meu diário pessoal)

Papai lutou para que tudo coubesse no pequeno armário.
Não vi mais as bagagens, então acho que ele conseguiu! rsrs

Tudo estava calmo dentro do quarto, estávamos conversando, então o médico apareceu na porta como um fantasma, nem vi de que lado ele veio, mas nunca vou esquecer a cena, roupa de centro cirúrgico, inteira verde, com uma manchinha de sangue na barriga, uma mão com luva, uma sem luva segurando o meu exame, disse apenas:
"está diminuindo um pouco os batimentos cardíacos do bebê quando ele se mexe, não vamos esperar, vamos tirar o bebê com segurança que é melhor, você vai se preparar já pra fazer a cesariana"
neste momento começou um FURACÃO!

Tão logo ele disse isso eu já fui sendo tirada da cama e levada junto com ele.
Então ele mesmo pegou a bolsa do soro e fomos andando para o centro cirúrgico.
Quando parei em frente uma portinha onde o João ficou para ser arrumado e entrar na sala conosco, andamos mais alguns passos e entrei na sala azul de cirurgia.
A maca bem no centro da sala.
Deitei e logo vi um rapaz de touca azul  marinho cheia de bichinhos coloridos estampado. Ele veio até onde eu estava deitada e se apresentou como anestesista (na mesma hora eu esqueci o nome que ele disse)
Olhei para a porta e vi o João Paulo, reconheci um sorriso atrás da máscara, que bom que ele estava ali!
Eu estava nervosa, pensando em tudo o que imediatamente viria, anestesia, corte, ponto... e quando olho pro João Paulo procurando um acalento pro meu desespero, ele desenhou no ar um coração com os dedos e apontou pra mim... existem pessoas no mundo que recebem o dom de nos fazer sorrir a qualquer momento, e bem ali na minha frente eu tinha um anjo desse, meu marido é um anjo desse, sorri, respirei fundo..
O anestesista me pediu para sentar na maca e jogou muito líquido nas minhas costas, parecia que eu estava tomando um banho com um chuveiro ligado nas minhas costas, fiquei com a coluna reta, senti ele tatear com a ponta dos dedos os meus ossinhos das costas.
Ele me avisou que ia dar um piquezinho e pediu para eu não me mexer, eu muito obediente parei de respirar.
Senti um pique muito de leve nas costas e logo ele me avisou que já tinha terminado, não senti ele tirar a agulha.
Me deitei de novo, assim que me acomodei ele me pediu para levantar as pernas, eu não conseguia, elas pesam, formigavam.. assim mesmo... nessa mesma velocidade que você está lendo.
então começou a experiência mais maluca pelo qual eu já passei na minha vida. Anestesia.
Senti as mãos do médico na minha barriga, limpando ela, o tato da minha pele era como se ele tivesse passando a mão por cima de uns 4 edredons, mas onde ele passava a mão, fazia um caminho de formigamento.
O João estava do meu lado direito, assistindo a tudo tão atento que esqueceu que estava com a câmera na mão.
Em questão de segundos a pediatra chamou ele para ir para o lado dos meus pés que o bebê já ia sair.
Pelo refletor em cima de mim eu vi a cabeça do Caio, logo em seguida ouvi ele chorar.
O médico me disse: "Parabéns! Seu nenê é bonito viu? Perfeitinho."
Nessa hora foi como se alguém pausasse minha vida para eu pensar, o mundo parou de girar por um instante, não sei se consigo explicar em palavras o que eu senti... senti alegria, uma alegria e uma emoção tão grande que chorei junto com meu filho.
Toda a gravidez me passou pela cabeça, momentos felizes, os exames que eu tinha feito, a descoberta, os carinhos do papai pelo bebê, os meus medos, toda a ansiedade, as dificuldades, o sangramento forte que eu tive, o medo que eu sentia por não ter descoberto antes, os medicamentos que tomei sem saber que estava grávida, tudo veio a tona como um imenso tsunami que me inundava, tudo veio a tona pra desaparecer para sempre, meu filho nasceu.. estava ali, lindo, forte, perfeito, mais do que eu sempre imaginei.


Caio após alguns minutos do nascimento na maternidade da Santa Casa de Bariri


A pediatra saiu com o Caio no colo, e o João acompanhou ela e nosso filho até a outra sala.
Fiquei ali aos cuidados do meu tio ainda, finalizando a cirurgia.
Passado poucos minutos, a pediatra entrou com o Caio na sala para eu ver meu filhinho pela primeira vez, ele ainda chorava um pouquinho, mas quando ela encostou o corpinho dele no meu rosto ele parou de chorar.
Ainda grávida, comentei muitas vezes, conversando sobre o bebê em conversas infinitas com meu marido, como o bebê seria, como seria o rostinho, os olhinhos, o cabelinho, as mãozinhas... e de repente, quando a espera termina e tenho a chance de matar essa curiosidade enfim, a sensação é de que sempre nos conhecemos, que eu sempre soube como ele seria..

Depois que o Caio saiu no colo da pediatra, ouvi que ele estava indo se vestir, desde então ele ganhou o colinho do papai (que foi muito elogiado mais tarde por algumas enfermeiras, por segurar muito direitinho o bebê).
Terminado o parto, fui para o quarto e depois de ser transferida de maca para cama duas vezes morrendo de medo de cair, indefeza pela anestesia, finalmente cheguei a cama onde ficaria aguardando passar o efeito irritante da anestesia, ao lado do meu maridom que tinha uma constelação brilhando dentro dos olhos essa altura, e do nosso filho, nosso pedacinho, fruto de amor verdadeiro, que já estava instalado no seu bercinho de hospital no nosso quarto.
Não tenho lembranças de um dia mais feliz que esse em toda a minha existência.

É assim que compreendemos como os momentos de simplicidade são  felizes.
Fui completamente feliz ali, de camisola de hospital, anestesiada, descabelada, pálida... vendo meu filho pela primeira vez, sujo e nu, ao lado do meu marido, com roupas verdes e surradas de centro cirúrgico, que mais se parecem com um saco de batatas do que com uma roupa.
Despidos de qualquer espécie de luxo ou vaidade, fomos imensamente felizes!

segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Exames antes do Nascimento

O corredor e o caminho para chegar até a ala de maternidade era imenso.
Até me ofereceram uma cadeira de rodas, mas eu estava perfeitamente bem para ir caminhando.
Os corredores eram compridos e silenciosos, de um chão muito bem encerado e com o cheiro característico dos hospitais.
Tudo para mim era novidade, nunca tinha sido internada na vida, e muito menos entrado na Santa Casa de Bariri.

(texto do meu diário pessoal)

Entramos numa sala pré-parto, onde uma enfermeira nos recebeu.
Ela prendeu os aparelhos na minha barriga e passamos a monitorar os batimentos cardíacos do Caio, eu sinalizava apertando um botão cada vez que ele se mexia.
Ficamos no quarto só eu e o João,então se passaram ali uns 30 minutos (pelo menos se não foi isso, pareceu ser)
Quando a enfermeira voltou, ela pediu para o João Paulo buscar as malinhas no carro, e enquanto ele descia eu fui levada para outra salinha trocar de roupa, e colocar aquela linda camisola de hospital que só cobre a frente do corpo. =s
Aplicaram um catéter no meu braço com o soro e fui para o meu quarto aguardar que médico viesse.
Não demorou muito até que meu marido entrasse no quarto acompanhado pelo meu sogro, trabalho para 2 pessoas carregar nossa 'mudança' para o hospital. 5 malas no total, uma mala e uma necessaire para a mamãe, duas malinhas para o bebê, de roupas e de produtos de higiene, e uma para o papai.
Nos despedimos do meu sogro, ele disse que todos aguardariam em Bariri.

=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=.=
ANEXO PARA FUTURAS MAMÃES
O QUE VOCÊ REALMENTE VAI USAR NO HOSPITAL??


MAMÃE:
4 trocas de camisolas confortáveis (geralmente ficamos 2 dias no hospital, é bom ter roupa sobrando por causa do sangramento pós parto que é muito intenso)
roupa íntima
1 chinelo confortável (para caminhar no corredor)
1 chinelo antiderrapante para o banho
1 troca de roupa para ir embora (inclua calçado confortável e baixo)
shampoo
condicionador
sabonete neutro
toalha de banho e rosto
escova de dentes
escova de cabelos
creme dental
desodorante sem perfume
absorventes pós cirurgia ou noturno
absorventes de seio
1 baton (pra ficar com menos cara de cirurgia)
1 livro
cinta pós cirurgia (se você conseguir se enfiar dentro dessa porcaria com 2 dias de cirurgiada, parabéns! Você tem a força de uma legionária!)

-> o mito de lavar a cabeça
Pode SIM lavar a cabeça depois do parto, o que não pode é LEVANTAR OS BRAÇOS, porque estica a cirurgia, resultando em dores mais tarde, desde que você peça ajuda para lavar e pentear, não terá problemas, eu mesma lavei meus cabelos, tive um pouco de dor nos pontos porque não pensei que esticaria, como disse acima, então já deixo a dica.

BEBÊ
3 trocas de roupa (inclua meias para cada troca)
luvas de bebê (é bom colocar luvinhas para ele não se beliscar ou arranhar)
1 roupa para ir embora
fraldas (inclua RN e P, levei 5 P e um pacotinho RN)
fraldas de pano, para amamentar
sabonete líquido
shampoo
1 chupeta (pode te ajudar a treinar o bebê como fisgar o peito, a criança não nasce sabendo sugar)
escova de cabelos
2 mantas (1 para o uso no hospital e outra para ir embora)
1 toalha macia (de preferencia as feitas de fralda de pano)
pomada de assaduras
tesoura de unhas (não é todo hospital que apara as unhas do bebê, e isso precisa ser feito quando eles nascem!! Alguns deixam para a mãe essa tarefa, e você não vai querer que o bebê fique com as unhas compridas até chegar em casa)
Lembrancinhas e enfeite de porta

Você pode levar o resto da casa de carriola, mas o que você vai usar DE VERDADE é isso, o resto é volume e peso morto.
Não senti falta de nada, levei um volume de roupa de não usei e não cabiam nos armários do hospital, que eram bem estreitos.
Ajuda muito as enfermeiras se na mala do bebê você separar as roupas dentro de saquinhos, e escrever 1º dia, 2º dia, roupa para ir embora.
Assim você não tem surpresas da criança usar a roupa com a combinação que você não queira, ou a roupa de ir embora nos dias de hospital.
NADA de perfumes ou talcos, nem pra mãe e nem pro bebê, você não sabe ainda se ele terá alguma reação alérgica, e agora é hora do bebê conhecer o cheirinho da mãe dele, não do perfume.
Acredite... o cheiro do sabonete é mais que suficiente pro seu bebê ficar perfumado.

PAPAI (ou acompanhante)
2 trocas de roupas completas
1 pijama
1 par de chinelos
1 escova de dentes
1 sabonete
câmera fotográfica

o shampoo/condicionador, creme dental, acredito que a mãe não terá problemas em dividir com o acompanhante, não é?
Só o sabonete que não é legal, eu lavava os cortes da cirurgia com um só meu, pra evitar infecções.

Boa hora pra você!

No consultório médico

(texto do meu diario pessoal)

31 de Janeiro de 2011
+/- 18h


Um pouco de dilatação (1 dedo), contrações a cada 15 minutos
Em uma última ultrassom, meu tio, Dr Carlos, constatou que o Caio se enrolou no cordão umbilical... apesar disso ainda dava para esperar um pouco, ver se ele desenrolava, porque ainda não tenho dilatação suficiente para ele nascer.
Vou para a Santa Casa fazer um exame (Cardio-toque) e através dele saberemos se vamos aguardar ou partir para uma cesariana.

Saímos do consultório médico com a requisição do exame e o pedido de internação nas mãos.
Nossa! Como eu fiquei tensa! Ansiosa!
Fiquei muito chateada com a possibilidade de não poder aguardar um parto natural... mas meu pensamento principal era nas poucas horas que me separavam de segurar meu filho no colo, quero que ele venha com saúde, independente de normal ou cesariana.

Santa Casa de Bariri
+/- 18h40

Na portaria da Santa Casa a recepcionista falava, falava, falava, não entendia que o que eu estava precisando era o exame, e aguardar o médico.
Ela queria me internar e começar os procedimentos para a cesariana, eu explicando que nem o médico sabia ainda qual seria o parto necessário, e ela querendo saber mais do que eu, até chegar uma hora que eu não ouvia mais o que ela falava, eu estava nervosa e ansiosa, e já nem prestava mais atenção no que ela dizia.
 Meu sogro que acabou de acertar com a recepcionista o que seria necessário, e quando fui liberada para subir para o meu quarto, fazer o exame e a internação, minha mãe, minha prima Silvia, meus sogros, meu irmão e Maria Rita ficaram na recepção, João Paulo subiu para o quarto comigo.



Última consulta

No dia 31 eu fui a Bariri consultar, e como a dilatação era pouca, meu médico (e tio) me liberou para ir pra casa almoçar, descansar, e se as contrações chegassem num intervalo de 15 minutos era pra ir para Bariri, caso contrário eu voltaria para lá as 18h para fazer a internação, e ficar no soro até a madrugada que era a previsão de nascimento.
Eu fui para casa, almocei, depois do almoço estava liberada pra tomar só liquidos, para fazer a internação caso precisasse.
Passei o dia sentada na sala, com as mãos na barriga, porque ela contraía mas eu não sentia dor, e contando no relógio os intervalos..
Assisti um monte de coisa que eu não conseguia prestar atenção....
17h fui tomar meu banho e me preparar para ir para Bariri, as contrações vinham de 25 em 25 minutos.

Transcrevendo meu diário pessoal


30 de Janeiro de 2011

Esperando... esperando...
A última previsão, de segunda feira passada, era que nasceria na quinta feira, veja só, estamos no domingo!!
Até agora apenas uma contração!
Ai como é difícil ser impaciente!!! rsrsrs....

ps: Que calor tem feito! A sensação é que estamos derretendo... espero conseguir dormir essa noite!!

31 de Janeiro de 2011

Dia de médico...
será que eu fico lá? (Bariri)
Depois do susto que o cano do banheiro nos deu (dois dias depois do susto das abelhas) acho que de susto o Caio não nasce mais!!! rsrs

Outro susto!

A casa que morávamos era alugada, e já tinha acontecido um susto antes de eu ir morar lá com eles...
A caixa d'água estourou e começou a descer água pelas luminárias, as lâmpadas viraram chuveiros, a água infiltrou as paredes, e alagou os cômodos do fundo da casa.
João Paulo e minha sogra começaram uma corrida desabalada pra tirar os móveis dos cômodos em alagamento... descia água por cima do computador e das camas.
Depois de arrumado não tivemos mais surpresas...
Dois dias depois de chegar de Ribeirão Preto, e tomar o susto com as abelhas, João Paulo e eu estávamos, como de costume, na sala assistindo seriado..
Na minha gravidez eu sentia muito calor, dormia mal, me revirava muito a noite, então não fazia questão de ir deitar cedo, já que ia ficar acordada de qualquer forma, então ficávamos até altas horas assistindo seriados..
Já era quase uma hora da manhã, quando escutamos um estouro muito alto no banheiro, e um barulho forte de água, na hora falei pro João Paulo: Corre que a caixa estourou de novo!!
Ele saiu correndo pro lado do banheiro, e quando chegou lá a mãe dele já estava na porta assustada com o barulho também, tinha sido o cano da pia que tinha arrebentado e estava jogando água até no corredor.
Diferente do dia das abelhas, esse dia minhas pernas amoleceram, eu sentia meu coração bater na garganta.. o Caio se revirava na minha barriga...
Sentei numa cadeira na cozinha, João Paulo ia conversando comigo para me acalmar, me deu um pouco de água, eu tremia.
Fui me acalmando aos poucos... e pronto!
Foi só um susto novamente!!

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Último passeio grávida


37º semana de gestação
Minha consulta médica foi numa quarta-feira, existia a possibilidade de um passeio em Ribeirão Preto na sexta-feira..
Perguntamos ao médico se eu estava liberada para viajar.. após os exames rotineiros, ele perguntou para onde seria, e me liberou.
Fomos!
Eu estava ultra tranquila, se ele disse que não ia nascer no caminho, eu acreditava!
Em Ribeirão fomos ao shopping, estacionamos numa sombra! Que bom!
Descemos do carro, faltavam 15 minutos para o shopping abrir... ficamos esperando..
Minha bolsa estava muito pesada, eu abri para olhar e tinha um vestido extra dentro dela, achei que não ia precisar, voltei no carro para guardar.
Não sei explicar como aconteceu, fui surpreendida por um ataque de abelhas de um ninho que tinha na árvore ao lado do carro.
Além do susto, de um enxame inteiro fazendo o barulho, voando sobre a minha cabeça e me ferroando, eu sou alérgica a abelhas.
Gritei, sai correndo com aquela barriga imensa.. João Paulo tentou me ajudar e tomou várias ferroadas também.
A minha salvação foi justamente o vestido que eu estava indo guardar no carro, no susto eu joguei ele pra cima, e quando ele abriu e caiu, parte das abelhas ficaram presas debaixo dele..
No total, tomei uma ferroada no ombro direito, uma na mão direita e uma na cabeça.
Batemos na porta do shopping, e eu entrei na enfermaria, estava esbaforida de correr e de susto.
Como não somos ninguém para compreender as coisas do Senhor, minha alergia nem deu sinal de vida, mal incharam as ferroadas.
Feita a reclamação para a direção do shopping, e prestadas as devidas assistencias para com a gestante atacada, continuamos o nosso passeio.
Quando fomos embora, as abelhas ainda estavam lá...
Em casa, mandamos um email para a coordenação do shopping, assim como me atacou, poderia atacar idosos, crianças, outras pessoas...
Até hoje estou aguardando a resposta do Ribeirão Shopping.. as abelhas ainda devem estar lá.
Não tive a oportunidade de voltar lá desde o acontecido para verificar.
Enfim.. No final foi só um susto! Ainda bem!

#Fica a dica.. quando estacionar, a árvore que te proporciona sombra, também pode te proporcionar abelhas... esteja atento!
Se estiver grávida, carregue a mala da maternidade! rsrs (Eu acreditei que não ia nascer aquele dia, mas levei!!)